No design de permacultura, ler a Terra, é muito importante para o seu sucesso. A permacultura junta vários mundos numa relação simbiótica tornando a sua aprendizagem divertida.

Para um design de permacultura completo devemos reunir o maior número de informações a respeito da área de terra que vamos trabalhar. Um exercício prático no planeamento de qualquer espaço é a observação, assim, conseguimos ter uma compreensão profunda dos processos naturais existentes nesse espaço. Anotamos as espécies que nele vivem, as variações topográficas e seus impactos no microclima, bem como os processos que estejam a faltar para um equilíbrio.

Observa os padrões

Para fazer um reconhecimento do terreno temos que andar por todos os lados, observar as diferenças entre os vários terrenos e descobrir a inclinação específica de cada área. Para isto necessitamos de uma fita métrica ou do tamanho do nosso passo como medida para descobrir as distâncias entre os elementos importantes existentes na terra: casas, hortas, etc. Marcamos também com precisão os locais onde exista água (nascentes, poços, etc.)

Agora, é fazer um mapa da terra, não esquecendo de incluir a orientação em relação ao Norte. Nele colocamos todas as anotações referentes ao sítio, anotamos todas as espécies de plantas e animais (domésticos e silvestres),apanhamos amostras de todas espécies que não conhecemos, para uma futura identificação -essas espécies são valiosas para sabermos o estado ecológico do terreno.

Devemos observar padrões e registar a inclinação do terreno com os diversos elementos existentes bem como as alturas respectivas. Os vizinhos mais antigos são uma grande fonte de informações...Ainda assim não aceite tudo como verdade absoluta pois a nossa observação é que vai determinar a conclusão. Descubra de onde vem o vento no verão e no inverno, qual a época das maiores chuvas, reuna mapas, fotografias antigas e modernas, índices de pluviosidade... O máximo de dados que conseguir e anote tudo num caderno.

No design de permacultura uma ferramenta poderosa que é incentivada a ser usada continuamente é a observação. Não falamos de um simples "olhar para" mas de uma atenção que vai além da visão, usando todos os sentidos de que dispomos. Ela permite-nos comunicar de uma forma que não estamos habituados.

Se o silêncio for teu companheiro vais ouvir os mistérios da terra...