/ Agricultura Biodinâmica

A diferença entre a Agricultura convencional, orgânica e biodinâmica

Agricultura não-orgânica - "convencional"

Este método de agricultura foi concebido inicialmente à cerca de 150 anos atrás, após o início da revolução industrial. A nova moda da "revolução verde" pós-Segunda Guerra Mundial provocou a absorção global do que era, aparentemente, visto como uma forma muito moderna de agricultura. É amplamente praticada em todo o mundo e considera as plantas um produto que precisa de fertilizantes químicos para auxiliar o seu crescimento. Vê o solo meramente como um meio onde as plantas crescem. Os fertilizantes solúveis em água NPK (nitratos, fosfatos e potássio) são os mais comuns e supostamente suficientes para fornecer todos os nutrientes necessários para o crescimento da planta. Estes produtos químicos são geralmente feitos em fábricas que consomem grandes escalas de alta energia e são, também, responsáveis por grandes problemas ambientais como a eutrofização, em que o excesso de produtos químicos escorre pelas correntes e rios causando asfixia às espécies nele inseridas como peixes e outros seres vivos. O uso de herbicidas químicos que matam as ervas daninhas e pragas são tóxicos para muitos insetos importantes, espécies selvagens e, inclusive, seres humanos. O uso de modificação genética é aceite, e muitas sementes são produzidas e vendidos por empresas globais, como a Monsanto. Os animais são mantidos normalmente em condições de alta densidade, e são rotineiramente administrados com antibióticos. A agricultura convencional é praticada em grande escala de monoculturas (um campo) e é altamente dependente de empresas agroalimentares e agrotecnologicas, para fertilizantes, herbicidas, sementes, antibióticos e equipamentos. Os produtos agrícolas convencionais não precisam de identificar os produtos químicos usados na sua produção. Há uma forte ênfase na produtividade, facilidade de colheita, armazenamento, transporte e lucro. Pouca ênfase na qualidade nutricional e não promove uma conexão com a natureza ou os sistemas naturais.

Agricultura Orgânica

Desde o advento da agricultura não-orgânica, este movimento ganhou força como método alternativo e mais sustentável, é método natural da agricultura que considera as plantas, o solo e os animais como organismos vivos. Pratica a manutenção e melhoria do solo através da adição de compostos naturalmente feitos, do uso cuidadoso de suplementos minerais naturais, como algas, e da introdução de vermes para melhorar o solo. O controlo de pragas é conseguido através de métodos naturais, como plantas companheiras e a introdução de insetos úteis, incluindo as joaninhas. A agricultura orgânica rejeita o uso de fertilizantes químicos e herbicidas, antibióticos e modificação genética. É muitas vezes praticada em pequena escala e incentiva o uso de métodos tradicionais. Os produtos são frequentemente fornecidos localmente, com conceitos como “alimentação local” tomados em consideração. À medida que a popularidade dos produtos orgânicos tem crescido tem-se fomentado também o aparecimento de grandes fazendas orgânicas que abastecem o mercado global. É necessário obter certificação apropriada em organizações como a The Soil Association UK para poder produzir e fornecer estes produtos oficialmente.

Agricultura Biodinâmica

A agricultura Biodinâmica foi desenvolvida a partir do início do século XX e tornou-se um movimento agrícola globalmente reconhecido que envolve uma visão holística da natureza, que leva em conta as forças físicas, cósmicas e espirituais que trabalham ritmicamente no universo. Esta vê o solo como um organismo vivo, que atua como base para plantas, animais e pessoas saudáveis. A ideia de um organismo agrícola é promovida, tendo como objetivo ser uma entidade autosustentável que possa fornecer todas as suas necessidades. A utilização de adubos e métodos que construam a fertilidade natural, semelhante à agricultura orgânica, é um aspeto integral da Agricultura Biodinâmica. De igual modo, também rejeita a utilização de fertilizantes químicos, herbicidas, antibióticos e modificação genética. Através de estudo, conhecimentos e sua compreensão, as forças não-físicas e energias que afetam a vida podem ser aproveitadas para a obtenção de melhores resultados. Os preparativos utilizados na biodinâmica, são produzidos naturalmente e são usados para promover a atividade de certas forças dentro plantas, animais e pessoas. Estas preparações podem auxiliar o processo de construção da fertilidade e cura das terras degradadas. O conhecimento da astronomia é incentivado e os calendários astronómicos de plantio mostram ciclos estelares e lunares fornecendo informações que podem ser usadas para descobrir os melhores dias para semear e realizar determinadas tarefas agrícolas, a fim de complementar as suas forças energéticas. Da mesma forma, a observação e pesquisa científica é, também, incentivada e vários institutos, como o Associação Biodinâmica Investigação (Dinamarca), IBFD - Instituto de Biodinâmica Investigação (Alemanha) e O Centro do Campo (Inglaterra), têm pesquisado quais os focos que incidem sobre a quantificação dos resultados neste domínio. Coloca forte ênfase na qualidade, vitalidade e nutrição. A agricultura biodinâmica promove uma conexão com o mundo natural e fornece meios de conexão social e desenvolvimento consciencializado. Tanto as pequenas quanto as grandes fazendas biodinâmicas existem em todo o mundo; no entanto, a sua mais alta concentração verifica-se em território europeu, sobretudo na Alemanha. Alguns grandes países como a Índia e Austrália também adotaram esta prática com vigor. As fazendas biodinâmicas devem cumprir normas orgânicas e atender a requisitos adicionais predefinidos, a fim de obter a certificação biodinâmica Demeter.

O nosso curso online ensina os princípios da Agricultura Biodinâmica. Aprenda a respeitar os ecossistemas naturais e a compreender os ritmos do nosso planeta.
A diferença entre a Agricultura convencional, orgânica e biodinâmica
Partilha