Cada cantinho das nossas cidades, até mesmo uma varanda, pode ser aproveitado para nele se cultivar. Porque não experimentar?

Cultivar a sua própria comida e medicina orgânica. Criar uma horta comunitária ou uma comunidade ecológica com os amigos e vizinhos. Transformar os jardins de relva em jardins comestíveis. Qualquer pedaço pode transformado em horta… parques, quintais, telhados, varandas, pátios, terraços, janelas, paredes…

Aproveitar os micro-climas. Usar a presença de edifícios para cultivar plantas que precisam de sombra parcial ou de espaço vertical para trepar. As paredes expostas ao sol, podem fornecer um bom lugar para as plantas que gostam de calor, como as uvas, tomates e pimentos.

Projetar um sistema de captação de água da chuva direcionando o fluxo de água para as árvores, arbustos e canteiros ou armazenando a água em barris para uso posterior.

Fazer compostagem ou vermicompostagem. Permite a reciclagem de recursos e contribui significativamente para a fertilidade do solo, estrutura e sustentabilidade a longo prazo.

Primeiro passo: Observar e avaliar

O clima é o maior factor limitante.

Precisas de conhecer a estação local de crescimento. Quanto tempo dura a estação? Isto irá determinar quanto tempo tens para cultivar no exterior;

Qual é o nível de poluição do local?

Exposição solar. O espaço tem sol pleno, sol parcial ou sombra completa?Se tiver sol parcial, podes aumentar a exposição à luz solar com a ajuda de refletores (espelhos, alumínio…) estrategicamente colocados? Se tiver sombra completa, evita o crescimento de plantas que necessitam de sol pleno;
Vento. Para edifícios altos, o vento é um factor limitante. Ventos fortes reduzem o crescimento e a humidade do solo. A diferença entre um espaço protegido e um espaço ventoso pode ser um rendimento de 100% maior para o local protegido. Nos casos de ocorrência de muito vento, vais precisar de bloqueá-lo com algum tipo de barreira. Em qualquer caso, é importante considerar a direção e força dos ventos dominantes.

Sugestões

Começa de forma modesta. Vai ampliando de acordo com aquilo que for confortável, à medida que o teu conhecimento cresce.

Escolhe os vegetais mais adequados. Lembra-te que cada um tem as suas necessidades de água, solo e iluminação.

Planeia a manutenção da horta, isto é, o aproveitamento de água, composteiras e minhocário para o adubo. A água que serviu para cozinhar os legumes é ideal para regar mas cuidado com a quantidade de sal colocada na cozedura.