/ Ecologia

Pachamama, a Mãe do Mundo

A natureza, ou Pachamama, onde a vida é reproduzida e existe, tem o direito de existir, persistir, manter e gerar os seus ciclos vitais, estruturas, funções e os seus processos na evolução”. Texto da Constituição do Equador

Conhecida e reverenciada por inúmeros nomes, conforme o local do seu culto, a Terra sempre foi a Mãe do Mundo. Os povos andinos nunca deixaram de amar e reverenciar Pacha Mama, a provedora de todos os alimentos, nutridora e protetora dos seus filhos.

Pacha Mama é uma deusa Inca, “Mãe do Mundo”, deusa da terra e da fertilidade. É a expressão máxima da conexão Sagrada, que está adormecida na consciência do homem moderno. Vislumbra-se o seu sorriso em cada nascer do Sol, nos rios, lagos, florestas, na terra, nas montanhas, nas pedras, em todos os seres vivos.

A Pacha Mama é descrita como sendo uma velha de estatura baixa, com pés grandes, que aparece sempre acompanhada por um cachorro preto muito feroz. Acredita-se também que Pacha Mama possui um aspecto de dragão e ao ser esquecida, acorda e sacode a terra com terríveis terremotos para lembrar aos seus que está presente.

Para agradecer a Pacha Mama e pedir-lhe proteção, reza a lenda que devemos cavar um buraco na terra e alimentá-la, deixando lá os frutos colhidos.

RITUAL PACHA MAMA

Num lugar ao ar livre, sentado ou em pé, respira fundo e sente o cheiro da Pacha Mama. Inspirar profundamente e enquanto soltas o ar, abra os braços e entrega-te à Pacha Mama. Deixa-te envolver com os perfumes e as sensações. Sente o seu amor e proteção envolver-te. Pacha Mama é a Mãe de todos os que se aproximam e habitam nela. Oferece-lhe o que ela te está a pedir (algo para beber, comer ou fumar), com gratidão.

Pachamama, a Mãe do Mundo
Partilha